Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Medicamentos: Ordem dos Médicos considera inadmissível defender "racionamento explícito"

Lusa

  • 333

Lisboa, 27 set (Lusa) -- O bastonário da Ordem dos Médicos considerou hoje inadmissível que o Conselho Nacional de Ética venha defender "a passagem de um racionamento implícito para um racionamento explícito", na área dos medicamentos.

"Não podemos tolerar qualquer racionamento. O que tem de haver é racionalização dos recursos", afirmou à agência Lusa José Manuel Silva.

O Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV) considera, num parecer hoje tornado público, que existe fundamento ético para que o Serviço Nacional de Saúde promova medidas para conter custos com medicamentos, tentando assegurar uma "justa e equilibrada distribuição dos recursos".