Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Medicamentos: António Arnaut rejeita racionamento por ser "aberração ética e absurdo médico"

Lusa

  • 333

Coimbra, 27 set (Lusa) - O fundador do Serviço Nacional de Saúde (SNS), António Arnaut, criticou hoje o parecer do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV) sobre cuidados de saúde, considerando o racionamento defendido "uma aberração ética e um absurdo médico".

"O Estado não tem autoridade moral para cortar naquilo que é essencial à vida e à dignidade humana", disse António Arnaut à agência Lusa.

Na sua opinião, "fazer esse racionamento", como sugere a CNECV, "é um contrasenso médico que implica sempre uma escola daqueles que têm ou não têm direito".