Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Mário Santos diz que canoagem foi desapossada indevidamente de 112 mil euros no último ano

Lusa

  • 333

Lisboa, 18 fev (Lusa) -- Mário Santos revelou hoje que a canoagem portuguesa foi desapossada indevidamente de 112 mil euros no último ano com a "errada leitura da lei" dos prémios de mérito à prata olímpica do K2 e ao ouro europeu do K4.

"Só no caso dos K2 e K4, caso os prémios fossem pagos na íntegra pela modalidade individual que é, o valor total ronda os 112.000 euros. Só para se ter uma ideia, esse é sensivelmente o valor do financiamento público da canoagem para o alto rendimento", explicou o presidente federativo, em declarações à agência Lusa, lamentando "as discrepâncias de leitura da lei, em prejuízo dos atletas".

Segundo as contas do dirigente, Emanuel Silva e Fernando Pimenta foram os mais prejudicados, em 16.861 euros cada um: 11.250 euros pela prata olímpica e 5.611 pelo ouro europeu em K4, conquistado em 2011 juntamente com João Ribeiro e David Fernandes, igualmente lesados.