Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Maomé: Autoridade do Islão sunita condena publicação de caricaturas, iniciativa questionável para jornal do Vaticano

Lusa

  • 333

Cairo, 19 set (Lusa) -- A mais alta autoridade do Islão sunita, Al-Azhar, sediada no Cairo, condenou hoje a publicação pelo semanário satírico francês Charlie Hebdo de caricaturas do profeta Maomé, que o diário do Vaticano classificou de "iniciativa questionável".

"Al-Azhar e todos os muçulmanos recusam categoricamente a insistência de uma publicação francesa em divulgar caricaturas que ofendem o Islão e o seu profeta", disse o xeque de Al-Azhar, Ahmed al-Tayyed, citado num comunicado divulgado pela agência oficial egípcia Mena.

Tais atos "convidando ao ódio em nome da liberdade são totalmente rejeitadas", adiantou o responsável da instituição universitária e teológica, sublinhando "a necessidade da liberdade parar nos limites da liberdade do outro".