Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Mais tempo para ajustamento como quer o PS adiaria o crescimento -- Passos Coelho

Lusa

  • 333

Lisboa, 27 out (Lusa) - O primeiro-ministro sustentou hoje que se Portugal tivesse um período mais alargado para o ajustamento financeiro, como defende o PS, o crescimento económico ficaria adiado por mais anos e a dívida e os custos sociais aumentariam.

No encerramento das jornadas parlamentares conjuntas do PSD e do CDS-PP, na Assembleia da República, Pedro Passos Coelho desafiou quem quer um caminho alternativo ao do Governo a "explicar com clareza como o pretende financiar" e contestou a ideia que disse ser defendida por "algumas minorias", do regresso por parte de Portugal a uma moeda própria: "Trata-se de uma alternativa que claramente recusamos".

Depois, o primeiro-ministro rebateu a "solução oferecida pelo principal partido da oposição", de mais tempo para o ajustamento financeiro, alegando que isso implicaria "um longo e difícil processo de negociação de um segundo resgate".