Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Mais de metade das terras por cultivar estão na África Subsaariana - Banco Mundial

Lusa

  • 333

Washington, 22 jul (Lusa) - Mais de metade dos terrenos férteis por cultivar localizam-se na África Subsariana, 200 milhões de hectares sujeitos à usurpação por falhas nos sistemas de gestão e propriedade da terra, conclui o Banco Mundial.

Os países africanos poderiam acabar com a "usurpação de terras", cultivar "um volume significativamente maior de alimentos" e "transformar as suas perspetivas de desenvolvimento", se conseguissem, ao longo da próxima década, "modernizar os complexos procedimentos que regem a propriedade da terra e a sua gestão", segundo o mais recente relatório do Banco Mundial sobre questões da terra.

Mais de 90 por cento dos terrenos rurais de África estão indocumentados, o que "os torna extremamente vulneráveis a usurpações e expropriações com compensações muito baixas", segundo o relatório "Como África pode Transformar a Posse da Terra, Revolucionar a Agricultura e Acabar com a Pobreza", documento que propõe um plano de ação "para revolucionar" a produção agrícola no continente africano.