Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Mais de 200 ONG, das quais nove portuguesas, apelam ao fim rápido da pesca excessiva

Lusa

  • 333

Lisboa, 11 abr (Lusa) - Mais de 200 Organizações Não-Governamentais (ONG), incluindo nove portuguesas, apelaram ao fim rápido da pesca excessiva e à recuperação das reservas de peixe, na reta final das negociações da Política Comum de Pescas europeia.

O apelo foi feito por escrito, em carta enviada na quarta-feira aos ministros das Pescas dos 27 Estados-membros da União Europeia, incluindo a ministra portuguesa da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, Maria Assunção Cristas.

Justificando a iniciativa, as ONG referem que os ministros "rejeitaram, até agora, as metas" definidas pelo Parlamento Europeu, "concordando apenas em acabar com a sobrepesca em 2020", não estipulando um prazo para recuperar as reservas de peixe.