Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Machete quis manifestar confiança na conclusão do programa e Portas foi solidário -- PSD

Lusa

  • 333

Lisboa, 11 nov (Lusa) - O porta-voz do PSD, Marco António Costa, sustentou hoje que o ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, pretendeu manifestar confiança na conclusão do programa de resgate de Portugal e obteve uma declaração solidária do vice-primeiro-ministro, Paulo Portas.

Em conferência de imprensa, na sede nacional do PSD, em Lisboa, Marco António Costa acusou o PS de querer "criar um caso com este tema" das declarações que o ministro dos Negócios Estrangeiros fez na Índia, considerando que Portugal só poderia evitar um novo pedido de resgate se os juros da dívida pública a dez anos não ultrapassassem os 4,5% - fasquia que mais tarde disse ter apontado "indicativamente e como mera hipótese".

Segundo o coordenador e porta-voz da direção nacional do PSD, "o objetivo [de Rui Machete] era declarar a total confiança que o Governo português tinha de cumprir com sucesso e terminar o programa de assistência financeira a que o país está obrigado desde 2011" e "a intervenção do senhor vice-primeiro-ministro e de outros membros do Governo são intervenções solidárias no conteúdo e no objetivo com aquilo que foi dito pelo senhor ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros".