Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Lusodescendente responsável por novo partido acusa regime venezuelano de ser "fascista"

Lusa

  • 333

Caracas, 31 jul (Lusa) - A líder do novo Movimento Progressista da Venezuela (MPV), a lusodescendente Andrea Tavares, acusou hoje o regime de ser "fascista" e "totalitário", naquela que é a sua primeira intervenção como responsável da nova organização política de esquerda.

"Fundámos esta organização política e estamos participando na Mesa de Unidade Democrática (coligação opositora). Não é fácil o momento político que se vive no país, mas propomos um novo estilo de partido político, uma nova maneira dos partidos se relacionarem com a sociedade", disse a lusodescendente, filha de emigrantes naturais de Setúbal.

Em declarações à Agência Lusa, a dirigente explicou que a unidade da oposição não permite "promover, de uma maneira mais intensa, a simbologia" própria, mas acredita que o MPV terá um papel fundamental no futuro ".