Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Svalbard: As ilhas de gelo que dão luz a Portugal

Lusa Visão Verde

  • 333

Svalbard, 18 mai - A mil quilómetros do Pólo Norte, num território com dois terços do tamanho de Portugal e 2.500 habitantes, encontram-se as minas de carvão mais setentrionais do planeta, indústria centenária em Svalbard que conta com a EDP entre os principais clientes.

Desprovido de árvores e abundante em gelo, este arquipélago norueguês, onde reina o urso polar, orgulha-se de vários recordes: além das minas, tem também a povoação e a universidade mais a norte de todo o mundo, algures entre os 74 e os 81 graus de latitude, e até uma original comunidade composta por investigadores (Ny-Ålesund).

A empresa mineira norueguesa SNSK (Store Norske Spitsbergen Kulkompani) implantou-se nas ilhas em 1916 e desde então tem sido um dos pilares económicos de Svalbard, exportando quase todo o carvão que produz, com Portugal no topo dos destinos.