Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Linhas aéreas de Angola, Moçambique e São Tomé continuam na lista negra da UE

Lusa Visão Verde

  • 333

Bruxelas, 10 jul (Lusa) -- As companhias aéreas de Angola, Moçambique e São Tomé e Príncipe continuam na chamada "lista negra" da União Europeia (UE), proibidas de operar no bloco europeu, enquanto a venezuelana Conviasa saiu, divulgou hoje a Comissão Europeia.

A lista atualizada da UE relativa ao nível de segurança aérea inclui todas as companhias aéreas certificadas em 20 países, ou seja, as 278 companhias objeto de uma proibição total de operação no espaço aéreo da UE.

Os países que integram a "lista negra" são Afeganistão, Angola, Benim, Cazaquistão (à exceção de uma companhia aérea que opera com restrições e sob determinadas condições), República do Congo, República Democrática do Congo, Eritreia, Filipinas (à exceção de uma companhia aérea), Gabão (à exceção de três companhias aéreas que operam com restrições e sob determinadas condições), Guiné Equatorial, Indonésia (à exceção de cinco companhias aéreas), Jibuti, Libéria, Moçambique, Quirguistão, São Tomé e Príncipe, Serra Leoa, Suazilândia, Sudão e Zâmbia.