Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Inquérito/PPP: "Ter autoestradas sem ter de as pagar revelou-se uma tentação irresistível" -- Ferreira do Amaral

Lusa Visão Verde

  • 333

Lisboa, 22 jan (Lusa) -- O antigo ministro das Obras Públicas Joaquim Ferreira do Amaral disse que quando saiu do Governo, em 1995, não havia nenhuma Parceria Público-Privada (PPP), considerando que este modelo de negócio é "uma tentação irresistível" e "mau para o Estado".

Em resposta ao questionário enviado pela comissão de inquérito, a que a Lusa teve acesso, Ferreira do Amaral, que, na quarta-feira vai ao Parlamento, defendeu que o "maior problema" das PPP é que "escancaravam as portas para a dívida descontrolada".

"Ter autoestradas sem ter de as pagar (os filhos e os netos que tratem disso) e ainda por cima sem que elas exigissem portagem [ex-SCUT], revelou-se uma tentação irresistível. Construíram-se autoestradas por tudo o que é sítio -- as que eram necessárias e as que não eram", criticou o antigo ministro das Obras Públicas, de Cavaco Silva.