Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Inquérito/PPP: Contrato do comboio da ponte 25 de Abril devia ter sido renegociado mais cedo - Neves da Silva

Lusa Visão Verde

  • 333

Lisboa, 20 set (Lusa) - O ex-presidente do extinto Instituto Nacional do Transporte Ferroviário Álvaro Neves da Silva disse hoje que houve "alguma complacência inevitável" na concessão do comboio da ponte 25 de Abril à Fertagus, ressalvando que o contrato devia ter sido renegociado mais cedo.

"No início, houve uma complacência, mas depois senti uma abertura, sem explicação, à manutenção dessa complacência", afirmou Álvaro Neves da Silva, na segunda fase da comissão de inquérito às parcerias público-privadas, sobre o eixo ferroviário norte/sul, mais conhecido como o comboio da ponte 25 de Abril.

O antigo presidente do extinto Instituto Nacional do Transporte Ferroviário (INTF) explicou essa complacência no contrato inicial pela necessidade de atrair um privado para o negócio, mas defendeu que houve a preocupação de "criar mecanismos para apertar a situação financeira".