Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Governo admite rever critérios de fraude aplicáveis à carne embalada

Lusa Visão Verde

  • 333

Lisboa, 09 abr (Lusa) - O secretário de Estado da Alimentação admitiu hoje rever a classificação de fraude económica para produtos que contenham vestígios de carnes não identificadas na embalagem, seguindo outros países europeus que admitem contaminações até 1%.

"A percentagem residual de outras carnes por contaminação cruzada vai até 1%, o que significa que, em algum ponto da cadeia alimentar, houve uma contaminação e é permitida em alguns países que já não pretendem considerar [estas situações] como fraude económica. Não temos essa perspetiva, mas é algo que devemos a analisar", disse hoje Nuno Vieira e Brito numa audição parlamentar.

O secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar foi à comissão de Agricultura e Mar a pedido do PCP para esclarecer os deputados sobre questões relacionadas com segurança alimentar e garantiu que não foram identificados riscos para a saúde pública, na sequência do escândalo relacionado com a presença de carne de cavalo em produtos de carne picada rotulada como de vaca.