Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Face Oculta: Escutas não serão destruídas antes do acórdão final - juiz presidente da Comarca

Lusa Visão Verde

  • 333

Aveiro, 21 nov (Lusa) - O juiz presidente da Comarca do Baixo Vouga, Paulo Brandão, assumiu hoje que a destruição das escutas do processo "Face Oculta" contendo conversas do ex-primeiro-ministro José Sócrates não deverá acontecer antes de ser conhecido o acórdão do caso.

Em declarações à Lusa, Paulo Brandão afirmou que o coletivo de juízes que está a julgar o caso, no tribunal de Aveiro, pretende cumprir a ordem do então presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), Noronha Nascimento, para a destruição das escutas.

O magistrado referiu, contudo, que as escutas "só serão destruídas, eventualmente, após a prolação do acórdão".