Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Estradas: Municípios do Baixo Alentejo preocupados com paragem das obras na A26 e no IP2

Lusa Visão Verde

  • 333

Beja, 26 jun (Lusa) - A Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) pediu hoje esclarecimentos ao Governo sobre as suas "reais intenções" em relação à subconcessão Baixo Alentejo, manifestando-se preocupada com a paragem nas obras da A26 e do IP2.

Segundo a posição da CIMBAL, aprovada na última reunião do seu conselho executivo e expressa num comunicado enviado hoje à agência Lusa, a paragem nas obras de construção da A26, entre Sines e Beja, e de requalificação do IP2, nos troços São Manços/Beja e Beja/Castro Verde, é "prejudicial para a região".

No documento, a CIMBAL, que reúne 13 dos 14 municípios do distrito de Beja, seis PS, seis CDU e um PSD, sublinha "a necessidade de prosseguimento urgente das obras" e defende que "qualquer alteração a efetuar" no traçado da A26 "deve ter em conta a opinião das autarquias respetivas".