Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Energia: Galp "não tem nenhuma renda excessiva", apenas vende bens transacionáveis - Ferreira de Oliveira

Lusa Visão Verde

  • 333

Lisboa, 05 jun (Lusa) - O presidente executivo da Galp, Ferreira de Oliveira, afirmou hoje que a empresa "não tem rendas excessivas" na energia, exemplificando que a empresa não goza de subsídios, não é monopolista e está no mercado concorrencial de bens transacionáveis.

Manuel Ferreira de Oliveira, que falava para responsáveis de mais de 300 pequenas e médias empresas (PME) fornecedoras da petrolífera, disse: o negócio da Galp "é aberto, não temos nenhuma renda excessiva nas nossas operações" e por isso, "temos de ser competitivos" já que "os nossos produtos movimentam-se através de fronteiras e são sujeitos às penalizações diferenciais fiscais".

Para o responsável, as empresas "vivem tempos difíceis" e deu o exemplo da Galp, que operou "o ano de 2011 com margens brutas negativas, isto é, em que o valor dos produtos foram vendidos abaixo do preço da matéria prima", acrescentando que estes resultados são uma resposta "para aqueles que dizem que temos o monopólio da refinação em Portugal".