Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CGTP quer garantias de que multinacionais "não montam tenda hoje e levantam amanhã"

Lusa Visão Verde

  • 333

Porto, 21 mar (Lusa) -- O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, defendeu hoje a necessidade de impor contrapartidas a empresas estrangeiras que invistam em Portugal e a garantia de que "não montam tenda hoje e levantam amanhã".

Em declarações aos jornalistas durante um protesto do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Norte (SITE-Norte), no Porto, Arménio Carlos declarou que "não se pode estar a fazer uma série de concessões no plano fiscal e outras a essas multinacionais sem que elas tenham como contrapartida o acréscimo de valor da produção que oferecem".

O secretário-geral da CGTP, que enquanto falava tinha atrás um desempregado de Braga segurando um cartaz onde se lia "Oferece mão-de-obra barata" com número de telefone pessoal incluído, acrescentou que têm "a identificação de algumas empresas que estão a promover a deslocalização".