Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CDS-PP/Madeira diz que partido deve sair da coligação se avançar taxa sobre pensões

Lusa Visão Verde

  • 333

Funchal, 13 mai (Lusa) -- O líder do CDS-PP/Madeira, José Manuel Rodrigues, disse hoje que o partido deve sair da coligação governamental se avançar a taxa sobre as pensões e reformas, considerando que há "limites para tudo".

"Se, alguma vez, a taxa sobre as pensões e reformas vier a ser aplicada, o CDS da Madeira defende que o CDS nacional saia do Governo da República, pois há limites para tudo e não podem ser os mais velhos, alguns a viverem com enormes dificuldades, a pagarem a fatura da dívida e das más governações do país e da Madeira nos últimos anos", afirmou José Manuel Rodrigues.

Numa conferência de imprensa no Funchal, José Manuel Rodrigues referiu que, "por imposição da 'troika', o PSD no Governo da República continua a tentar impor uma taxa sobre as pensões e as reformas dos portugueses mais velhos", mas o CDS, "e bem, opõe-se a tal medida que ultrapassaria a fronteira da justiça social".