Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Casa do Douro queria ter participado com o Governo no plano para o futuro

Lusa Visão Verde

  • 333

Vila Real, 14 nov (Lusa) -- O presidente da Casa do Douro lamentou hoje não ter sido chamado a participar ativamente na elaboração do plano para a dívida da instituição, de 160 milhões de euros, embora saudasse o Governo por trabalhado "bastante" este dossiê.

"Gostaria de ter participado na solução, ter um diálogo mais esclarecedor com o Governo e não ser confrontado com uma decisão saída do Conselho de Ministros que, não concordando ser a melhor, será difícil de alterar", disse à Lusa Manuel António Santos. "A linguagem fria dos números, por vezes, não reflete a realidade e poderão cometer-se injustiças", acrescentou.

Uma comissão interministerial, coordenada pelo ministério da Agricultura, elaborou um plano de ação, que passará pela revisão dos estatutos e pagamento da dívida, e que está pronto para ser discutido em Conselho de Ministros.