Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Capturas acidentais de peixe podem ter como destino instituições de solidariedade -- Governo

Lusa Visão Verde

  • 333

Lisboa, 27 fev (Lus) - Os peixes capturados acidentalmente, e que terão que ser descarregados nas lotas a partir de 2014, podem ter como destino as instituições de solidariedade social, disse hoje o secretário de Estado das Pescas, Manuel Pinto de Abreu.

Os ministros da Pesca da União Europeia (UE) alcançaram hoje de madrugada, após uma maratona negocial, um acordo sobre a proibição das rejeições de capturas indesejadas que vai entrar em vigor de forma faseada, para as diferentes classes de peixe, com início em janeiro de 2014 para os pequenos peixes pelágicos, como a faneca, a sardinha ou o carapau.

A partir dessa data, as capturas indesejadas, que incluem peixe rejeitado porque as quotas foram ultrapassadas ou espécies que não têm valor comercial, não podem ser lançadas de novos ao mar e "têm de ser todas descarregadas", disse o secretário de Estado, à margem de uma visita ao SISAB (Salão do Setor Alimentar e Bebidas), em Lisboa.