Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Autarcas do Alto Minho admitem todos os meios "constitucionais" para travar mapa judiciário

Lusa Visão Verde

  • 333

Ponte de Lima, 25 out (Lusa) - Os autarcas da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho admitem recorrer "a tudo o que for constitucionalmente permitido" para travar o encerramento e concentração de tribunais no distrito de Viana do Castelo, previsto no novo mapa judiciário.

Segundo o presidente daquela CIM, Rui Solheiro, trata-se de uma "posição unânime" tomada pelos dez presidentes de Câmara do distrito contestando o previsto encerramento dos tribunais de Melgaço e Paredes de Coura e a concentração de outros serviços judiciários em Viana do Castelo.

"Preferia que [os argumentos] fossem atendidos. Mas estamos dispostos a tudo o que a Lei e a Constituição nos permitirem e, de acordo com essas balizas, procurar fazer ouvir a voz do Alto Minho numa matéria tão importante como é a Justiça", afirmou Rui Solheiro (PS).