Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Associação portuguesa promove combate a hábitos de risco em ilhas da Guiné-Bissau

Lusa Visão Verde

  • 333

Bissau, 30 jul (Lusa) - Adolescentes da Guiné-Bissau ainda correm risco de vida em rituais de iniciação na vida adulta que a associação portuguesa Promundo quer mudar durante visitas como a que hoje inicia no arquipélago dos Bigajós.

Os rituais ancestrais do "fanado", que podem incluir mutilação genital e semanas de isolamento em florestas, ainda subsistem nalgumas zonas e são preocupação de muitas organizações como a Promundo, associação juvenil com sede em Coimbra.

Além de entregar donativos, a Promundo faz desde 2008 um trabalho de sensibilização centrado da ilha de Soga, "uma das regiões mais necessitadas e isoladas do país", com 1500 habitantes, cerca de metade dos quais são crianças (até ao 12 anos), refere Michael Görne à agência Lusa.