Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ajuda Externa: Bruxelas volta a duvidar do ritmo de crescimento e da redução do desemprego

Lusa Visão Verde

  • 333

Lisboa, 21 nov (Lusa) - A Comissão Europeia (CE) afirmou hoje que o crescimento da economia portuguesa no segundo trimestre deste ano foi conseguido em grande parte devido a fatores não repetíveis e dúvida da sustentabilidade da redução da taxa de desemprego.

Na análise que faz à oitava e nona avaliações do Programa de Assistência Económica e Financeira que esteve a fazer em Portugal como parte integrante da 'troika', Bruxelas diz que os indicadores apontam para uma reviravolta na trajetória de queda da economia portuguesa, mas alerta para dúvidas na sustentabilidade dos números que têm vindo a ser apresentados este ano.

Entre estas dúvidas, está o crescimento económico verificado no segundo trimestre do ano, que foi superior ao esperado e que sustentou também a melhoria na estimativa de crescimento deste ano de -2,3% para -1,8%, e de 0,6% para 0,8% no próximo ano.