Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

UE/Crise: Portugal devia colocar como "centrais" as questões da convergência - Maria João Rodrigues

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 08 out (Lusa) -- Portugal devia desenvolver "toda uma argumentação para que as questões da convergência fossem tratadas como centrais", na atual discussão sobre o futuro da União Europeia e da União Económica e Monetária, considera Maria João Rodrigues.

"Devíamos apresentar [no conjunto das instâncias europeias] um conceito claro de convergência, não apenas orçamental, mas também em níveis razoáveis de custos de financiamento, na possibilidade dos Estados investirem, de criarem emprego e de aproximarem os padrões sociais", afirmou Maria João Rodrigues, consultora das Instituições Europeias, numa intervenção na convenção "Por Uma União Política", que hoje decorre na Fundação Gulbenkian.

Caso contrário, a ex-ministra do Emprego no primeiro governo do PS liderado por António Guterres não acredita "que a União Económica e Monetária (UEM) seja sustentável", uma vez que "se não houver convergência, a UEM não vai resistir".