Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

UE/Cimeira: Comissão admite necessidade de medidas para estabilizar mercados a curto prazo

Lusa economia

  • 333

Bruxelas, 28 jun (Lusa) -- O comissário europeu dos Assuntos Económicos admitiu hoje a necessidade de serem decididas "medidas para estabilizar os mercados a curto prazo", não excluindo a hipótese de compra de dívida de Espanha e Itália pelos fundos de resgate.

Olli Rehn, que falava em Bruxelas, na reunião da família política dos Liberais, a anteceder a cimeira de chefes de Estado e de Governo da União Europeia que decorre entre hoje e sexta-feira na capital belga, disse que o grande objetivo do Conselho Europeu é um pacote de medidas a longo prazo, mas sem perder de vista os altos custos de financiamento com que Madrid e Roma se confrontam atualmente.

Questionado sobre a proposta do primeiro-ministro italiano, Mario Monti, de compra de títulos da dívida de Itália e Espanha, o comissário Rehn afirmou que "as intervenções nos mercados primário e secundário por parte dos mecanismos de estabilidade -- o atual fundo europeu de estabilidade financeira e o novo mecanismo europeu de estabilidade -- não devem ser excluídas das alternativas".