Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Trabalhadoras da têxtil na Maia protestam contra encerramento e salários em atraso

Lusa economia

  • 333

Maia, 20 mai (Lusa) -- As cerca de 50 trabalhadoras da têxtil TRL, de Águas Santas, Maia, estão desde a manhã de hoje concentradas frente às instalações da empresa, afirmando terem sido dispensadas "sem qualquer pré-aviso" na sexta-feira.

Em declarações à agência Lusa, uma das trabalhadoras afirmou terem sido "todas despedidas" na sexta-feira, "a cinco minutos de irem embora", pelo administrador Paulo Nunes de Almeida, que é também vice-presidente da Associação Empresarial de Portugal (AEP).

"Disse-nos que a empresa tinha dado prejuízo, que ia fechar e apresentar um plano [especial de recuperação - PER] no tribunal e que, na quarta-feira, nos ia dar a carta [para acesso ao fundo de desemprego]", afirmou.