Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Subsídios: Passos Coelho nega que só os rendimentos do trabalho estejam a pagar a crise

Lusa economia

  • 333

Paços de Ferreira, 13 jul (Lusa - O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, negou hoje que só os rendimentos do trabalho tenham sido chamados a pagar a crise, lembrando que em 2012 a tributação sobre os capitais aumentou de 20 para 25 por cento.

"O Governo teve a preocupação de conciliar os objetivos de redução de despesa do Estado, na qual entram os funcionários públicos, com a necessidade de encontrar receitas que ajudem também a alcançar a redução do défice. Essa foi a razão da tributação sobre os capitais ter passado de 20 para 25 por cento em 2012", afirmou.

O primeiro-ministro comentava aos jornalistas as declarações do presidente do Tribunal Constitucional, Rui Moura Ramos, segundo o qual o acórdão do TC sobre os cortes do décimo terceiro mês e subsídio de férias dos funcionários públicos e pensionistas tem implícita uma crítica ao facto de só os rendimentos do trabalho serem chamados a pagar a crise.