Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Subsídios: "Governo deve estar a suar" para ter alternativa à decisão do Constitucional -- João Salgueiro

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 18 jul (Lusa) - O FMI recomendou que o ajustamento orçamental português incida maioritariamente sobre o lado da despesa, algo com que o economista João Salgueiro concorda, ainda que não adiante medidas alternativas aos cortes de subsídios considerados inconstitucionais pelo Tribunal Constitucional.

"O Governo deve estar nesta altura a suar e a trabalhar de noite numa solução, mas eu não sei qual é", afirmou aos jornalistas Salgueiro, à margem de uma conferência em Lisboa, a propósito das medidas que terão que ser implementadas de forma a compensar os cortes de subsídios de férias e de Natal para o setor público nos próximos anos.

"A recomendação [do Fundo Monetário Internacional (FMI), que a par da Comissão Europeia e do Banco Central Europeu (BCE) compõe a designada 'troika'] de cortar do lado da despesa é boa, e eu perguntava-lhes a eles se têm alguma ideia".