Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Só uma execução "muito favorável" no último trimestre permite cumprir défice de 2012- UTAO

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 23 jan (Lusa) -- A quebra da receita do Estado absorveu mais de 80% do corte na despesa pública nos primeiros nove meses de 2012, estima a UTAO, que considera que só uma execução "muito favorável" no último trimestre permite cumprir défice.

Numa nota sobre as contas das administrações públicas do terceiro trimestre do ano passado em contabilidade nacional (a que conta para Bruxelas), a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) diz que cerca de 4/5 da diminuição observada ao nível da despesa pública acaba por ser absorvida pela queda na receita.

Esta diminuição na despesa foi conseguida essencialmente através de cortes nas rubricas de despesas com pessoal e despesas de capital.