Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Seguro reafirma na carta a Passos ser contra tudo o que ponha em causa funções sociais do Estado

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 05 nov (Lusa) -- O secretário-geral do PS divulgou hoje a carta que enviou ao primeiro-ministro na sexta-feira, na qual reafirma a oposição a "qualquer revisão da Constituição da República ou outra iniciativa que coloque em causa as funções sociais do Estado".

Minutos depois de ser conhecido o encontro entre António José Seguro e Pedro Passos Coelho, hoje às 12:00, na residência oficial do primeiro-ministro, o secretário-geral do PS divulgou na rede social Facebook a carta com que respondeu à missiva do chefe do executivo e em que este convidava os socialistas a participarem num programa de reavaliação das funções do Estado que corte 4.000 milhões de euros na despesa.

"O diálogo político e institucional é uma das marcas identitárias do PS à qual permaneceremos fiéis e da qual não nos afastamos. Se o primeiro-ministro convida, formalmente, o PS para uma reunião, o PS não a recusa", refere Seguro na carta, sublinhando que "o diálogo é condição para o relacionamento institucional num regime democrático".