Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Salários em atraso levam 80 trabalhadores de têxtil de Barcelos a suspender contratos

Lusa economia

  • 333

Barcelos, 24 jan (Lusa) - Oitenta trabalhadores da Texmin -- Têxtil do Minho, em Lijó, Barcelos, suspenderam os contratos de trabalho por causa dos salários em atraso e aguardam "com ansiedade" o resultado dos dois processos especiais de revitalização (PER), informou hoje fonte sindical.

Segundo Manuel Sousa, do Sindicato Têxtil do Minho, aqueles trabalhadores ainda não receberam os salários de outubro, novembro e dezembro, assim como o subsídio de Natal.

Em cima da mesa estão dois PER, apresentados pelos dois sócios, um dos quais aponta para o despedimento da "maioria" dos trabalhadores e pagamento dos seus créditos em 10 anos, e o outro para a manutenção dos postos de trabalho e pagamento imediato dos salários em atraso.