Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Reestruturar a dívida seria "uma coisa gravíssima" -- Campos e Cunha

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 11 dez (Lusa) - A reestruturação da dívida pública "seria uma coisa gravíssima" e é a pior das saídas para a atual crise financeira, disse hoje Luís Campos e Cunha, antigo ministro das Finanças.

"Reestruturar a divida pública significa que no dia seguinte os mercados financeiros deixam de funcionar", disse Campos e Cunha durante a conferência "Finanças Públicas e a Pressão sobre a Economia", na sede da Ordem dos Engenheiros.

Para um país que importa grande parte do que consome, as consequências da reestruturação da dívida seriam apocalípticas.