Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Qualquer ato de violência em manifestações da CGTP "só favorece" o Governo - Arménio Carlos

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 27 nov (Lusa) - O secretário-geral da CGTP considerou hoje que "qualquer ato de violência numa manifestação promovida pela CGTP, situação que nunca ocorreu, apenas e só favorecia o Governo", no início da manifestação que decorre em frente à Assembleia da República.

Na primeira manifestação organizada pela CGTP no local onde a 14 de novembro o encontro terminou em violência (já depois de ter terminado a iniciativa organizada pela CGTP, Arménio Carlos disse que a inter-sindical não fez "nada de especial para evitar a repetição dos distúrbios no passado dia 14 de novembro em frente à Assembleia da República" e sublinhou que continuam "a apelar a todos aqueles que participam nestas iniciativas a que o façam da mesma forma que o fizeram até aqui. Cada um com a sua autonomia e a sua independência, mas respeitem os objetivos e as orientações" definidos pela organização.

"Quanto mais se desviar a atenção daquilo que são os problemas centrais, mais se ilude aquilo que é a opinião pública", acrescentou Arménio Carlos, considerando que a discussão das propostas da CGTP no passado dia 14 de novembro à frente do Parlamento, "a partir das seis horas da tarde, depois daquelas cenas lamentáveis que ocorreram", foi calada pelos incidentes e a violência.