Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

PSD questiona Câmara de Lisboa quanto a alegado favorecimento do BES

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 08 mai (Lusa) - O PSD questionou hoje a Câmara de Lisboa quanto ao alegado favorecimento do BES em detrimento do Santander Totta num contrato de cessão de créditos a favor da EPUL, apontando que a taxa de crédito escolhida é superior.

A Câmara de Lisboa foi acusada de favorecer o Banco Espírito Santo (BES) em detrimento do Santander Totta num contrato de cessão de créditos a favor da Empresa Pública de Urbanização de Lisboa (EPUL), segundo uma denúncia entregue na Procuradoria-Geral da República (PGR) e que foi enviada para o Departamento de Investigação e Ação Penal.

"Perguntámos o que é que era, se tinha razão e qual era a justificação. A vereadora disse que não havia nenhum fundamento na denúncia. Mas [a taxa] o crédito é superior em 0,5%, o que ainda é muito em milhões", disse à agência Lusa o vereador social-democrata Vítor Gonçalves, no final da reunião de executivo municipal de hoje.