Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Portugal deve ter em mente reações brutais dos mercados à mínima dúvida - Draghi

Lusa economia

  • 333

Bruxelas, 23 set (Lusa) -- O presidente do Banco Central Europeu (BCE) disse hoje em Bruxelas que Portugal deve prosseguir o esforço de consolidação das contas públicas, sublinhando que o país deve ter em mente as reações "brutais" dos mercados às mais pequenas dúvidas.

"A história recente mostra que mesmo o menor sinal de que os progressos na consolidação orçamental podem ser postos em causa leva os mercados a reagir de forma brutal. Viu-se com os juros da dívida: os juros 'saltaram' ao menor sinal de que algo poderia correr mal, e depois recuaram tão depressa quanto subiram", apontou Mario Draghi, que considerou por isso não ser a altura indicada para se falar de uma extensão das metas do défice para Portugal.

O presidente do BCE, que respondia a uma questão da eurodeputada socialista portuguesa Elisa Ferreira sobre a situação em Portugal, durante um debate na comissão de Assuntos Económicos do Parlamento Europeu, frisou que esta reação dos mercados às mínimas dúvidas sobre a determinação na implementação das medidas de consolidação orçamental deve ser sempre tida em conta pelos países mais frágeis, que não devem assim relaxar os seus esforços.