Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Petrolífera chinesa quer entrar no consórcio da ENI e Galp que explora gás em Moçambique

Lusa economia

  • 333

Maputo, 07 mar (Lusa) - A China National Petroleum Corp (CNPC), a maior petrolífera chinesa, quer entrar no consórcio liderado pela italiana ENI, que prospeta gás no norte de Moçambique e que integra também a portuguesa GALP, anunciaram fontes ligadas ao processo.

A ENI, que detém 70% do consórcio, poderá vender uma participação de 20% no Complexo Mamba, na bacia do Rovuma, norte de Moçambique, para repartir custos de exploração.

Segundo a Bloomberg, as duas empresas estão em negociações há cerca de seis meses e, se o negócio, avaliado em quatro mil milhões de dólares, se concretizar, será o maior investimento da CNPC no estrangeiro.