Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Parceiros sociais dizem que recessão em 2013 será superior a 1,6%

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 13 nov (Lusa) - Os parceiros sociais, que esta tarde se reúnem com a 'troika' no âmbito da sexta avaliação a Portugal, afirmam não ter dúvidas de que a recessão em Portugal no próximo ano será superior aos 1,6% hoje apontados pelo Banco de Portugal.

Em declarações aos jornalistas antes do início deste encontro com os representantes do Banco Central Europeu (BCE), Fundo Monetário Internacional (FMI) e Comissão Europeia (CE), o secretário-geral da UGT, João Proença, considerou que [o cenário de recessão] "é difícil de prever, mas o Banco de Portugal confirma as previsões, nomeadamente da UGT" que apontam para uma recessão superior a 1,6%:

"Estas previsões confirmam que para o ano vamos ter uma crise muito maior; o Banco de Portugal vem confirmar o agravamento da crise e é interessante verificar que estas previsões [do Banco de Portugal] surgem uma semana depois das previsões da União Europeia que confirmaram as previsões do Governo, ou seja, algo vai mal quando a União Europeia e o Banco de Portugal, num prazo muito curto, dão previsões muito distintas".