Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Países assumem problemas com bancos até união bancária plena - Governador

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 24 out (Lusa) - O Governador do BdP disse hoje que na União Bancária os bancos e os depositantes não serão penalizados pelo país a que pertencem, mas acrescentou que existirá um período transitório em que os "problemas herdados" são suportados por cada Estado.

Numa conferência organizada pela Associação Portuguesa de Seguradores, em Lisboa, o governador do Banco de Portugal (BdP) afirmou que a União Bancária, que a Europa está a preparar, vai permitir que nem os bancos nem os depositantes sejam penalizados pelo país a que pertencem.

"O que interessa é saber a qualidade do banco em si, não a qualidade do soberano que está por detrás. É preciso assegurar que o depositante considere que a sua confiança não está condicionada pelo território em que está implantado [o banco em que colocou o dinheiro]", explicou Carlos Costa.