Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

OE2013: Governo quer poupar 800 ME com cortes transversais e subsídios de doença e desemprego

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 18 abr (Lusa) -- O Governo quer poupar mais de 800 milhões de euros com reduções transversais nos programas orçamentais e com as poupanças que chegarão das taxas aplicadas sobre os subsídios de doença e desemprego, mas os cortes não ficam por aqui.

De acordo com o secretário de Estado do Orçamento, Luís Morais Sarmento, na conferência de imprensa que se seguiu à reunião do Conselho de Ministros que terminou já na madrugada de hoje, serão aplicados três níveis de poupanças pelo menos para garantir o cumprimento da meta do défice orçamental de 5,5% do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano.

Assim, foram aprovadas diminuições dos limites para os programas orçamentais, que corresponde a um corte nas dotações dos Ministérios de forma transversal que afetam as rubricas das despesas com pessoal, com bens e serviços e outras despesas correntes. Entre estas está previsto um reforço da chamada lei dois por um, com o Governo a substituir ainda menos as pessoas que abandonam os serviços, seja por reforma ou por outro motivo.