Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

OE2013: Défice seria de 8,8% sem reclassificação do aumento de capital do Banif

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 28 de jun (Lusa) - O défice orçamental das Administrações Públicas teria ficado nos 8,8% do PIB no primeiro trimestre sem a reclassificação dos 700 milhões de euros gastos pelo Estado com a recapitalização do Banif, acima do limite máximo estimado pela UTAO.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) informou hoje que o défice orçamental das Administrações Públicas atingiu os 10,6% no primeiro trimestre do ano, o que compara com um valor nominal do défice de 7,9% registado no período homólogo de 2012 e justificou este valor, entre outros aspetos, com a reclassificação dos 700 milhões gastos pelo Estado no aumento de capital do Banif, que passaram a ser incluídos nos cálculos do défice em contas nacionais.

No entanto, sem a inclusão desta operação, que equivale a 1,8% do Produto Interno Bruto (PIB), o défice orçamental das Administrações Públicas teria ficado nos 8,8% até março, uma décima acima do limite máximo estimado pela equipa de técnicos que trabalha junto da Assembleia da República, a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO).