Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

OE2013: Continuar a exigir o cumprimento de metas "irrealistas" para 2013 e 2014 é um ato de "pura teimosia" - CCP

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 22 out (Lusa) -- A Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) disse hoje que "continuar a exigir que Portugal cumpra as metas irrealistas estabelecidas para 2013 e 2014 é um ato de mera teimosia" e de "elevada irresponsabilidade política".

A CCP considera que o parecer do Conselho Económico e Social (CES) deve ser estruturado em torno da necessidade de uma renegociação do Programa de Ajustamento Económico e Financeiro, com "um duplo objetivo": "flexibilizar as metas do défice e reequilibrar as medidas de austeridade com novas medidas de crescimento económico".

"O processo negocial com a 'troika' deve ainda envolver a possível redução dos juros do empréstimo. Estes têm contribuído para manter em níveis muito elevados o serviço da dívida, sendo que, segundo previsões da própria Comissão Europeia, os montantes a pagar poderão atingir os 4.7% do PIB em 2013 e os 5.0% em 2014", refere o presidente da CCP, João Vieira Lopes, em comunicado.