Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

OE2012: Portugal cumpre meta da 'troika' para o défice no primeiro semestre à custa dos subsídios de férias

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 23 jul (Lusa) -- O défice orçamental das Administrações Públicas no primeiro semestre do ano, do modo como é calculado pela 'troika', foi de 4.137,8 milhões de euros em contabilidade pública, cumprindo assim o objetivo do memorando.

O acordado com a 'troika' prevê que a conta consolidada das Administração Públicas não ultrapassa-se um défice de 4.400 milhões de euros, não discriminados por setor, mas esta contabilização exclui um conjunto de operações contabilisticamente importantes, como explicam as contas da Direção-Geral do Orçamento na síntese de execução orçamental do primeiro semestre divulgada hoje.

Entre estas, está a transferência dos fundos de pensões da banca, cuja última parcela foi transferida para a Segurança Social em junho - no valor de 2.784 milhões de euros - e ainda da não consideração do pagamento de dívidas em atraso do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e a inclusão nas contas de um conjunto de garantias, empréstimos e ativos financeiros -- no valor de 34,7 milhões de euros -- que não seriam considerados normalmente.