Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

OE2012: Passos Coelho sublinha que pedir mais tempo "não é posição do PSD nem do Governo"

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 05 jul (Lusa) - O primeiro-ministro voltou hoje a rejeitar a renegociação dos prazos do programa de ajustamento financeiro de Portugal, sublinhando que a posição defendida pelo social-democrata Miguel Frasquilho "não é a do PSD nem a do Governo".

Questionado sobre a posição do vice-presidente da bancada do PSD, o qual defendeu que a "troika" devia flexibilizar os prazos do ajustamento financeiro de Portugal, concedendo mais dois anos para o cumprimento das metas fixadas e financiamento adicional, Pedro Passos Coelho frisou que esta é uma opinião de "natureza pessoal".

"Não é a posição do PSD, nem é essa a posição do Governo", rematou o primeiro-ministro, questionado pelos jornalistas à entrada do Teatro Politeama, em Lisboa, onde assistiu à estreia do musical "Uma noite em casa de Amália", de Filipe La Feria.