Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Necessidade de poupar não pode ser pretexto para privatizar -- sociólogo

Lusa economia

  • 333

Coimbra, 07 nov (Lusa) -- O sociólogo Elísio Estanque afirmou hoje, em Coimbra, que "a necessidade de poupar" não pode servir de "pretexto para limitar o papel do Estado e para fazer privatizações".

Em Portugal, "por mais que reconheçamos a necessidade de poupar", importa compreender que "não se resolvem os problemas privatizando e limitando o papel do Estado", sublinhou o docente da Faculdade de Economia de Coimbra (FEUC), que falava à agência Lusa, à margem da 'III Conferência Nacional Primeiro Emprego', que decorre hoje naquela cidade.

"A poupança não pode justificar privatizações" e para "servir clientelas", disse o sociólogo, acrescentando que há "razões objetivas para se desconfiar que há uma estratégia nesse sentido".