Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ministro das Finanças rejeita que intervenção nos bancos seja "bom negócio" para o Estado

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 15 fev (Lusa) -- O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, rejeitou hoje que as recentes intervenções do Estado nos bancos sejam um "bom negócio" e sublinhou que nenhum Governo quer intervir na banca pelo seu impacto positivo nos cofres públicos.

"Rejeitaria liminarmente que estas operações são um bom negócio para o Estado", disse hoje Vítor Gaspar na Comissão parlamentar de Orçamento e Finanças, onde está a ser ouvido a propósito das recapitalizações públicas que o Estado fez recentemente nos bancos privados BCP, BPI e Banif e ainda na Caixa Geral de Depósitos (CGD), de que é único acionista.

"O bom negócio para o Estado é que o sistema bancário assegure a sustentabilidade pelos seus próprios meios e que os recursos dos contribuintes não sejam para aí chamados", sublinhou o responsável pela pasta das Finanças, acrescentando que a intervenção do Estado foi "motivada por razões de interesse público".