Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Miguel Macedo afirma que "uma crise de segurança"agora seria o pior para o país

Lusa economia

  • 333

Coimbra, 25 jun (Lusa) -- O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, afirmou hoje, em Coimbra, que "o pior que podia acontecer" a Portugal seria juntar ao "grande constrangimento" económico e financeiro uma crise de segurança.

"O pior que nos podia acontecer era juntar a um grande constrangimento do ponto de vista orçamental e financeiro uma crise de segurança", sublinhou o governante, que falava na sessão de abertura do primeiro 'Seminário de turismo e segurança na cidade de Coimbra', promovido pelo Comando Distrital de Coimbra da PSP (Polícia de Segurança Pública), no âmbito das comemorações do seu 135º aniversário, em colaboração com a Câmara Municipal.

"É estratégico" para o turismo manter Portugal como "um país seguro, como um destino seguro", sustentou Miguel Macedo, salientando que esta "imagem de marca" é "referenciada de várias formas", estudos e "indicadores internacionais".