Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Maioria dos bancos não esteve nas "aventuras especulativas" que levara à crise -- Faria de Oliveira

Lusa economia

  • 333

Coimbra, 14 mar (Lusa) -- O presidente da Caixa Geral de Depósitos defendeu hoje, em Coimbra, que a maioria dos bancos "não esteve envolvida nas aventuras especulativas" que culminaram na atual crise, não se devendo, por isso, fazer "generalizações grosseiras".

A banca "está a ser "punida, esperando-se que a sua fiscalização e o seu desempenho na ultrapassagem da crise sejam reforçados", porque se desenvolveu "um sentimento de que ela foi um dos responsáveis no despoletar da crise económica e na sua configuração", afirmou Faria de Oliveira, que também preside à Associação Portuguesa de Bancos (APB).

Na opinião do gestor, "existirá também um preconceito -- falso -- de que o setor financeiro é favorecido em relação a outros, quando, na realidade, ele é a área mais escrutinada, regulada e supervisionada de todas as atividades económicas".