Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

IRS: CGTP pede inconstitucionalidade da "redução brutal" de rendimentos

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 15 jan (Lusa) -- O secretário-geral da CGTP considerou hoje que as novas tabelas do IRS divulgadas na segunda-feira pelo Governo representam uma "redução brutal" do rendimento anual das famílias e disse esperar que a "monstruosidade fiscal" seja rejeitada pelo Tribunal Constitucional.

"O Governo procura aparentemente dar com um mão, mas na prática tira com três", afirmou à Lusa Arménio Carlos, sublinhando que, além da redução de escalões de IRS de oito para cinco, também haverá uma diminuição nas deduções possíveis e nos subsídios dos trabalhadores.

O facto de as simulações divulgadas pelo Ministério das Finanças sobre as retenções na fonte de IRS para 2013 darem sempre como resultado final um maior rendimento mensal para o contribuinte face ao que recebiam em 2012 é, para Arménio Carlos, uma questão de "manipulação de números".