Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Inquérito/Swap: "Nunca exercemos pressão para anular contratos, quem quis cancelar foi o IGCP" -- BNP Paribas

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 08 nov (Lusa) - Os responsáveis do BNP Paribas disseram hoje no Parlamento que nunca usaram as cláusulas de cancelamento antecipado como "alavanca" para exercer pressão contra o Governo e que foi o IGCP quem quis cancelar contratos de 'swap' celebrados com as empresas públicas.

O adjunto do responsável Global da área de Fixed Income do BNP - PARIBAS, Corporate & Investement Banking, Henri Foch, sublinhou que o banco nunca usou as cláusulas de cancelamento antecipado "como alavanca para exercer pressão contra o governo português", em resposta à deputada do Bloco de Esquerda Mariana Mortágua, na Comissão parlamentar de Inquérito à Celebração de Contratos de Gestão de Risco Financeiro ('swap') por Empresas do Setor Público.

Henri Foch sublinhou ainda que o BNP -Paribas "tinha interesse em prosseguir com os 'swap' e o direito de exercer aquelas cláusulas, mas não o fez", afirmando inclusive que "teria sido útil proceder a uma restruturação global dos contratos, porém o IGCP [Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública] preferiu outra abordagem e via as coisas de outra maneira".